8 mitos (comentados) relacionados ao universo de Revisão de Texto

8 mitos (comentados) relacionados ao universo de Revisão de Texto

1- A Revisão de Texto busca tornar o texto mais objetivo.

Não necessariamente. Primeiramente, é bastante complexo falar em objetividade no caso de textos, que são produtos da subjetividade humana. Um texto, mesmo que não seja redigido em primeira pessoa do singular ou plural, JAMAIS, será objetivo. A questão da objetividade textual é um mito próximo (posso fazer esse paralelo) à questão da neutralidade científica. É muito complicado fazer esse tipo de afirmação hoje, no século XXI.

2- Todo Professor de Língua Portuguesa é Revisor de Texto.

O curso de Letras não busca formar Revisores de Texto, embora possa trazer uma base para o futuro Revisor. Revisores de Texto precisam de formação para exercerem essa Profissão. E o requisito mínimo, acredito, é um curso de pós-graduação. No caso de Revisores que queiram trabalhar com textos acadêmicos, um curso de mestrado é fundamental. Professores de Língua Portuguesa estão acostumados a “corrigirem” textos produzidos por estudantes (ensino fundamental e médio). Revisores precisam de experiência em relação a vários gêneros textuais: cardápios de vinhos, textos institucionalizados, textos publicitários, dissertações, artigos acadêmicos. O conhecimento sobre as características de um gênero textual, bem como sobre o público-alvo ao qual o texto se destina, são fundamentais para que o Revisor compreenda qual linguagem deve ser observada no texto.

3- O Revisor de Texto é responsável por questões relativas ao conteúdo no texto.

Não! O que pode ocorrer é que Revisores façam algum apontamento sobre alguma questão relativa à coerência de alguma oração, mas esse olhar está atrelado, diretamente, à forma do texto. Existem profissionais responsáveis por um olhar técnico, relativo ao conteúdo de um texto (esse ofício é realizado, geralmente, por um profissional da mesma área de atuação do escritor do texto). De qualquer maneira, é importante que o Revisor de Texto tenha contato com outras áreas do conhecimento, senão a sua, para que a Revisão seja mais eficaz. Revisores são profissionais que devem estar informados, a própria prática da profissão leva a essa formação em virtude de Revisores terem grande carga de leitura em relação a diversos gêneros textuais de diversos ramos do conhecimento.

4- Todo serviço de Revisão de Texto inclui reescrita de períodos mal elaborados.

Não! Revisão de Texto é um termo muito abrangente. Existem vários tipos de serviço de Revisão e não necessariamente eles incluem reescrita de períodos mal elaborados (inclusive, porque, questões gramaticais são diferentes de questões estilísticas). É possível que, por exemplo, um parágrafo de um texto esteja, gramaticalmente, adequado, mas, estilisticamente, não se alinhe ao gênero textual.

5- A Revisão de Texto inclui observações relativas à formatação.

É preciso saber os limites de atuação do Revisor e do ofício de Revisão de Texto. Revisão de Texto, Diagramação, Formatação são ramos diferentes, mas que se completam. Esperar que um Revisor de Texto diagrame um texto e formate pelo mesmo serviço oferecido (Revisão de Texto) é um equívoco. É possível que haja algum Revisor que tenha formação para diagramar e formatar textos, mas, não necessariamente, isso implica que ele, automaticamente, realize esse serviço. É preciso verificar a oferta de serviço de cada Revisor de Texto e negociar o que será e o que não será feito no texto.

6- O Revisor de Texto deve estar atento aos aspectos não verbais do texto, portanto, deve preocupar-se, esteticamente, com o texto.

Revisor de Texto não é Designer, embora o conhecimento desse ramo, bem como da semiótica sejam complementares ao ofício de Revisão de Texto. Eu, por exemplo, ofereço um tipo de Revisão que se preocupa com essas questões estéticas, em relação, por exemplo, a gêneros textuais publicitários (mas essa oferta articula-se ao fato de eu ter experiência na área de semiótica social, o que me permite lançar um olhar sobre questões não verbais no texto. Não são todos os Revisores que possuem essa formação ou que têm um olhar preocupado com questões estéticas).

7- O papel do Revisor de Texto é, sempre, tornar a linguagem de um texto mais correta (próxima às normas da Gramática Normativa)

Não necessariamente. Há textos que exigem uma linguagem mais popular, mais informal, cujas regras são diferentes das regras da Gramática Normativa. É preciso que haja um diálogo entre Revisor e Escritor para que essas questões sejam melhor compreendidas.

Contatos

Facebook: https://web.facebook.com/criteriorevisao/ (curta a nossa página no Facebook!)

Telefone: (61) 99801-6596 (Whatsapp)

Skype: criteriorevisaotextual

E-mail: andersonhander@gmail.com ou servicos@criteriorevisao.com.br

Instagram: @criteriorevisao (siga-nos!)

Aguardamos o seu contato.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s